Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

As hortas no telhado

Mäyjo, 26.10.16

AS HORTAS URBANAS ESTÃO A MUDAR A 1

PAISAGEM DOS TELHADOS DE BASILEIA, NA SUÍÇA

ASSISTA ÀS CHUVAS DE ESTRELAS DESENCADEADAS PELO COMETA HALLEY

Mäyjo, 25.10.16

joe-randall

Até dia 7 de Novembro, o cometa Halley estará na órbita da Terra, deixando à sua passagem um rasto de estrelas. O fenómeno é observável a partir de vários pontos do planeta.

 

Em meados do mês o Instituto de Meteorologia britânico afirmou ter observado cerca de 20 meteoros por hora, as Oriónidas, nome porque são conhecidos os meteoros que têm origem na constelação Orion, uma das mais visíveis e reconhecíveis.

A facilidade de observar o fenómeno depende, porém, das condições atmosféricas, por isso se em Portugal o céu se mantiver com nuvens não teremos muita sorte.

O cometa Halley aproximou-se da Terra no início deste mês e continuará pelas imediações do nosso planeta até dia 7 de Novembro.

Foto: Joe Randall

ZONA COSTEIRA DA MADEIRA ESTÁ COBERTA DE CINZAS

Mäyjo, 25.10.16

HOMEM DE GOUVEIA LUSA

Homem de Gouveia - Lusa

 

Uma enorme mancha negra junto à costa da Madeira levou os Bombeiros Municipais da Calheta a pensar tratar-se de um derrame de crude. Mas as autoridades já vieram esclarecer que o que se observa no mar e zona costeira da ilha são depósitos das cinzas dos incêndios do Verão.

 

Entre as freguesias do Estreito da Calheta e o Jardim do Mar, o cenário natural pintou-se de negro, de tal forma que bombeiros e autoridades marítimas ocorreram ao local para tomar nota da ocorrência. O que num primeiro olhar pareceu aos bombeiros municipais sinais de derrame de crude, mais tarde foi identificado como uma quantidade impressionante de cinzas resultantes dos incêndios que devastaram a ilha em Agosto.

Segundo Felix Marques, comandante da Zona Marítima da Madeira, os resíduos encontrados no terreno são compostos de cinzas e material inerte que as chuvas dos últimos dias arrastaram das terras altas para a zona costeira.

A autoridade marítima regional salientou que não existem quaisquer riscos de contaminação, devido à natureza dos materiais. O comandante Félix Marques referiu ainda que toda a costa sul da Madeira foi invadida por estes resíduos.

calheta 

Rui Silva/ASPRESS

 

EUCALIPTOS E INCÊNDIOS AMEAÇAM PRODUÇÃO DE MEL

Mäyjo, 24.10.16

producao-mel

O aumento das áreas de eucaliptal e os incêndios estão a ter um efeito devastador na produção de mel certificado na Serra da Lousã. Do ano passado para este ano baixou de 27 toneladas para 11.

 

Cooperativa Lousamel está preocupada com o rumo que as coisas estão a tomar. A redução das manchas de urze, entre outras espécies melíferas, provocada pelos fogos florestais é apenas um dos factores que está a ameaçar a produção de mel na serra da Lousã. As alterações climáticas também têm sido fonte de problemas, levando à desregulação da actividade das colmeias

O aumento das áreas de eucalipto é o outro principal factor de quebra da produção. Segundo António Carvalho, da Lousamel, nos últimos anos, na sequência da liberalização do seu cultivo tem-se verificado a “plantação massiva” de eucaliptos. Como resultado as abelhas “cada vez têm menos onde ir buscar néctar”, alerta o representante daquela cooperativa.

A região do mel DOP Serra da Lousã abrange os municípios de Arganil, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Miranda do Corvo, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penela e Vila Nova de Poiares, nos distritos de Coimbra e Leiria.

Foto: John Fisher / Creative Commons 

CARRO ELÉTRICO DE MADEIRA

Mäyjo, 23.10.16

SÓ É PRECISO IMAGINAÇÃO: CHINÊS CONSTRÓI CARRO ELÉTRICO DE MADEIRA

 
carro-electrico-madeira

Liu Fulong é um carpinteiro chinês, que resolveu gastar o seu tempo e imaginação ao longo de quatro meses, para construir um carro eléctrico inteiramente em madeira.

 

O carro foi concebido para ser uma espécie de veículo de guerra, sendo blindado e equipado com vários mísseis falsos dos lados e no tejadilho. A construção do carro custou cerca de €2.600 ao carpinteiro chinês.

O veículo mede 2,4 metros de comprimento por 1,2 metros de largura, com um peso de cerca de 350 quilos. O carro eléctrico pode atingir velocidades de 50 km/h. Para além de ser eléctrico e todo construído em madeira, o carro está equipado com buzina, espelhos, luzes e até um radar, bem como vários pneus suplentes, escreve o Inhabitat.

Fulong vive em Shengyanhg, no noroeste da China, e não tem qualquer tipo de formação no ramo da construção automóvel. O carpinteiro já construiu um outro veículo eléctrico também em madeira, que levou três meses a ser produzido e atinge velocidades na ordem dos 30 km/h.